O WORKSHOP

Muitos de nós sentimos um apelo forte para escrever, mas poucos de nós o fazemos com regularidade. Muitos de nós sentimos que temos as palavras todas na nossa cabeça mas depois, na hora de as passar ao papel, até para escrever um simples texto de trabalho, parece que as palavras nos faltam. Não todas as palavras, mas as palavras certas. Tantos de nós sentimos que o mundo à nossa volta, as pessoas com que nos cruzamos, os lugares e os acontecimentos pelos quais passamos são ricos, intensos, coloridos, dramáticos, vibrantes e gostaríamos de os registar, escrevendo sobre eles, para que vivam para sempre.
Todos os que querem muito escrever e sentem esse chamamento para a escrita, conseguem fazê-lo. Toda a gente é capaz de escrever. Mais: toda a gente é capaz de escrever bem. E muitas pessoas conseguem escrever mesmo muito bem. O que faz falta é aprender a desbloquear a expressão, aprender a encontrar dentro de nós as melhores palavras para aquilo que queremos dizer, organizar as nossas ideias para a escrita, focar-nos naqueles assuntos que realmente nos inspiram a escrever com paixão. E depois, encontrar espaço e tempo para escrever. Também admitir que a escrita é, como muitas outras formas artísticas, algo que às vezes corre mal. Mas que, sentindo-a nas veias, devemos sempre praticar, todos os dias.

O workshop ESCRITA HABITUAL dirige-se às pessoas que sentem tudo isto e é, em boa parte, um espaço de motivação - porque não há escrita sem paixão e sem impulso, sem emoções, boas ou más, miudinhas ou gigantes, nervosas ou pacificadoras. E é sobretudo uma oportunidade para aprender, com uma pessoa formada em Comunicação, profissional da escrita e escritora diária, de vários tipos de escrita quotidiana, um conjunto de técnicas para desbloquear o medo da folha branca, resolver inseguranças e libertar a expressão. No final, espera-se que os participantes saibam por onde começar os seus textos, identificar os assuntos que lhes fazem jorrar a inspiração, escrever com elegância e economia de palavras, reconhecer vícios e lugares comuns e aprender a evitá-los e ainda ter adquirido confiança suficiente para apostar num estilo de escrita próprio.

Para saber detalhes sobre o programa do workshop, é só consultar os separadores no cabeçalho ou ver aqui. Há também informações sobre a formadora, a jornalista e blogger Dora Mota.

E que mais escritores se revelem. E que mais textos deixem o mundo registado para memória futura.

Sem comentários:

Enviar um comentário